Novembro 23, 2020

Rajada de rádio na Via Láctea gera discussões entre cientistas

Desde abril de 2020, um fenômeno na Via Láctea atraiu bastante a atenção dos astrônomos. Começou a ser percebida uma emissão forte de sinais de rádio advindos do espaço, e foi seguro afirmar que a fonte era um magnetar, basicamente uma estrela composta...

Desde abril de 2020, um fenômeno na Via Láctea atraiu bastante a atenção dos astrônomos. Começou a ser percebida uma emissão forte de sinais de rádio advindos do espaço, e foi seguro afirmar que a fonte era um magnetar, basicamente uma estrela composta por nêutrons com forte carga que, em consequência, transmite um altíssimo sinal magnético.

Estrelas de nêutrons comuns já possuem um alto potencial, mas o magnetar é colocado em um nível ainda mais acima. O CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) começou a realizar estudos a partir do sinal captado e foi levado até o magnetar SGR 1935 + 2154, sendo esse um feito importante, pois foi possível localizar uma fonte específica. Ao contrário do que muitos esperavam, nem mesmo isso foi suficiente para sanar as dúvidas - pelo contrário, apenas levantou outras.

Leia mais...

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
01511993455895