Abril 19, 2021

Fátima Bezerra quer ser comparada a Robinson Faria, mas esquece de olhar para frente e não vê ascensão de Rogério Marinho

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), vem tentando se comparar ao governo antecessor, do ex-governador Robinson Faria, que teve problemas para pagar os salários em dia. Além disto, Robinson foi muito mal devido à falta de recursos extras, muito diferente do governo Fátima, que recebeu vultosas quantias em verbas extraordinárias. Bezerra acredita que apenas com o pagamento de salários e sem obras “estruturantes” de maior relevância vai conseguir uma possível reeleição para o cargo executivo estadual.

O grande problema da governadora é não olhar para o hoje, com a ascensão do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que, além de aumentar sua popularidade com diversos trabalhos pelo RN, garantiu o crescimento do apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Caso seja candidato ao cargo estadual, terá o apoio do governo federal, que tem se mostrado bem nas pesquisas realizadas no RN.

Se alguns potiguares intitulam Bolsonaro como “governador” do estado, um dos responsáveis é Marinho. Como um verdadeiro “trator”, o ministro, que já possui histórico de resiliência e trabalho incansável, é uma das personalidades mais populares do governo Bolsonaro no Brasil, e isso pode alavancar uma possível candidatura, seja para o o governo, negado pelo próprio Rogério, ou seja para o Senado.

A verdade é que, com os projetos do governo Bolsonaro, que tem como seu “fiel escudeiro” o titular o Desenvolvimento, para o Nordeste, pode acontecer da viabilização de uma candidatura de Marinho ou de um grupo apoiado pelo ministro para o governo do RN.

Marinho tem travado uma luta para reviver projetos que permitem a chegada da água do Rio São Francisco para o estado, e feito bastantes esforços para entregar o recurso no Seridó potiguar. Estas ações podem levar os planos da governadora petista por água a baixo, em uma eventual disputa para o governo em 2022.

Marinho não só atuou pela água para o Seridó potiguar. Em Mossoró e em São Gonçalo, por exemplo, fez a entrega de diversas moradias para a população. Assim como contribuiu com o povo de Natal, para que fosse dado o andamento das obras na praia de Ponta Negra, um dos principais pontos turísticos do RN. Em contato com a Prefeitura da capital potiguar, o titular do Desenvolvimento destinou verbas para transformar o local, que até então estava abandonado pelo Estado.

A soberba de Fátima Bezerra talvez dificulte mais ainda a sua vida. Sem perceber, faz uma gestão perdida em diversos aspectos. Na luta contra a Covid-19, por exemplo, não houve êxito do RN sequer em construir um hospital de campanha, isto, sem esquecer dos R$ 5 milhões “perdidos” para uma empresa que não efetuou a entrega dos ventiladores pulmonares. Ainda nesta crise, um contrato milionário foi assinado para o aluguel de ambulâncias e é questionado até o momento por opositores na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN).

Com isto, Marinho, com todo o seu trabalho realizado à frente do MDR, consegue ampliar ainda mais, se for candidato, uma provável vantagem de seu grupo político sobre Fátima. Este grupo pode contar com o prefeito de Natal, Álvaro Dias, Coronel Hélio, que é “filho do Bolsonarismo” e o presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), entre outros. Essa perspectiva tem trazido esperanças para o povo do RN que anseia por uma mudança em seu governo.

The post Fátima Bezerra quer ser comparada a Robinson Faria, mas esquece de olhar para frente e não vê ascensão de Rogério Marinho appeared first on Terra Brasil Notícias.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
11993455895