Abril 19, 2021

URGENTE: LEIA A ÍNTEGRA DA CONVERSA ENTRE TRUMP E O SECRETÁRIO DA GEÓRGIA

A CNN obteve o áudio completo do telefonema entre o presidente Donald Trump e o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger. Trump é acompanhado na ligação pelo chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, e vários advogados.

CNN conseguiu o áudio com uma fonte que estava na ligação. O nome de uma pessoa sobre a qual Trump fez afirmações infundadas foi omitido. 

Confira a transcrição completa da chamada de uma hora.

Meadows: Ok. Tudo certo. Senhor presidente, estão todos na linha. Aqui é Mark Meadows, o chefe de gabinete. Só para que todos estejamos cientes. Na linha está o secretário de Estado e duas outras pessoas. Jordan e o Sr. Germany com ele. Tem também os advogados que representam o presidente, Kurt e Alex e Cleta Mitchell – que não é a advogada oficial, mas esteve envolvida – eu e o presidente. Então, Sr. Presidente, vou passar a palavra ao senhor.

Trump: Ok, muito obrigado. Olá Brad e Ryan e todos. Agradecemos o tempo e a ligação. Então, passamos muito tempo nisso e se pudéssemos repassar alguns dos números, acho que está bem claro que vencemos. Nós ganhamos de forma substancial na Geórgia. Dá até para ver pelo tamanho dos comícios, francamente. A gente recebia de 25 a 30 mil pessoas por comício e a competição tinha menos de 100 pessoas. E isso nunca fez sentido. 

Mas temos uma série de coisas. Temos algo em torno de 250-300 mil cédulas que foram lançadas misteriosamente nas listas de votação. Muito disso tem a ver com o condado de Fulton, que não foi verificado. 

Achamos que, se vocês verificarem as assinaturas – uma verificação real das assinaturas do condado de Fulton, vão encontrar pelo menos algumas centenas de milhares de assinaturas falsificadas de pessoas que foram falsificadas. E temos certeza de que isso vai acontecer.

Outro número imenso. Teremos um número preciso nos próximos dois dias com contadores certificados. Não é um número preciso, mas está na casa dos 50 mil – e são as pessoas que foram votar e disseram que não podiam votar porque já haviam votado. 

E é uma coisa muito triste. Elas saíram reclamando. Mas o número é grande. Nós vamos ter isso para você. Mas é muito mais do que o número de 11.779 que… A margem atual é de apenas 11.779. Brad, acho que você concorda com isso, certo? Isso é algo que eu acho que todos – pelo menos é um número com o qual todos concordam.

Mas essa é a diferença nos votos. Mas tivemos centenas de milhares de cédulas que podemos, na verdade… conseguiremos um número bastante preciso. Não é preciso ter muito número porque o número com o qual, em teoria, eu perdi, a margem seria 11.779. 

Mas há também um número significativo de pessoas, milhares e milhares que foram ao local de votação em 3 de novembro, foram informados de que não podiam votar, foram informados de que não podiam votar porque uma cédula havia sido depositada no nome delas. E você sabe que é muito, muito, muito triste.

Tínhamos, acredito que cerca de 4.502 eleitores que votaram, mas não estavam na lista de eleitores, então são 4.502 que votaram, mas não estavam na lista de eleitores onde deveriam estar. Foram 18.325 eleitores com endereços vagos. O endereço estava vago e eles não podem ser contados. São 18.325.

Número menor: 904 que votaram apenas onde tinham apenas uma caixa postal – um número de caixa postal – e eles tinham um número de caixa postal, o que não é permitido. Tínhamos pelo menos 18 mil – está gravado que os contamos com muito esforço – 18 mil eleitores relacionados a [nome]. Ela é uma vigarista eleitoral, uma vigarista eleitoral profissional e trapaceira, [nome]. Essa foi a gravação que foi mostrada em todo o mundo e que faz todo mundo parecer mal, você, eu e todo mundo.

Onde eles conseguiram… Em primeiro lugar, eles disseram muito claramente e foi relatado que eles disseram que houve um grande vazamento de água. Todo mundo fugiu do local. E então eles voltaram, [nome] e sua filha e algumas pessoas. Não havia observadores [fiscais] republicanos no local de votação. 

Na verdade, não havia observadores democratas no local de votação, acho que eram eles. Mas também não havia democratas e não havia policiais. No final da manhã, eles foram no início da manhã, foram até a mesa com um manto preto, o escudo preto, e retiraram os votos. Esses votos foram colocados lá algumas horas antes de a mesa ser colocada lá. Acho que foi, Brad, você saberia dizer, provavelmente foram oito ou sete horas antes e de repente estava cheio de votos.

Eles não estavam em uma urna eleitoral oficial, mas estavam no que parecia ser malas ou baús, malas, mas não estavam nas urnas. O número mínimo pode ser porque – nós assistimos e eles assistiram – foi certificado em replay em câmera lenta, acredite, mas em câmera lenta e ampliado muitas vezes e no mínimo eram 18 mil votos, tudo para Biden.

Há eleitores de fora do estado. Eles votaram na Geórgia, mas eram de fora do estado, são 4.925. Há cédulas à distância enviadas para vagos, eram cédulas de ausentes enviadas para endereços vagos. Eles não tinham nada sobre eles e sobre endereços, isso são 2.326.

E há as urnas volantes, o que é muito ruim. Você recebeu urnas volantes que foram retiradas. Temos fotos e depoimentos juramentados de muitas pessoas.

Não sei se você viu as audiências, mas há casos de urnas volantes que foram recolhidas, mas não foram entregues por três dias. Então, todo tipo de coisa poderia ter acontecido com aquela urna, incluindo, você sabe, colocar os votos que se queria. 

Portanto, houve muitas infrações e o resultado final é, muitas, muitas vezes, a margem de 11.779 pela qual eles disseram que perdemos – tivemos uma vasta [margem], quero dizer, o estado está turbulento por causa disso.

E eu sei que você gostaria de ir ao fundo disso, embora eu o tenha visto na televisão hoje e você tenha dito que não encontrou nada de errado. Quer dizer, você sabe, e eu não perdi no estado, Brad. As pessoas dizem que foi a maior votação de todos os tempos. Não tinha como. 

Muitos políticos disseram que não tem como eles terem me vencido. E eles venceram. Eles me venceram no… Como você sabe, cada estado… nós ganhamos cada estado, cada assembleia estadual no país. Conseguimos o Senado, o que é chocante para as pessoas, mas veremos o que acontece amanhã ou em alguns dias.

E ganhamos a Câmara, mas ganhamos todas as câmaras estaduais e ganhamos o Congresso, porque deveríamos perder 15 assentos, e eles ganharam, acho que 16 ou 17 ou algo assim. Acho que agora há uma diferença de cinco. 

Era para haver uma diferença substancialmente maior. Mas os políticos em todos os estados, mas os políticos na Geórgia deram depoimentos juramentados ou estão prestes a fazer isso, que não havia como eles me vencerem na eleição que o povo compareceu. Na verdade, eles esperavam perder e então acabaram ganhando muito por causa do efeito coattail [puxador de votos]. E eles disseram que não há como terem feito tantas pesquisas antes da eleição. Não havia como eles ganharem.

As cédulas foram jogadas em grande número. E estamos tentando chegar a esses números e os teremos.

Vai demorar um pouco. Certificado. Mas são números enormes. É muito mais do que 11.779.

A outra coisa, pessoas mortas. Então os mortos votaram e acho que o número está perto de 5.000 pessoas. E eles foram aos obituários. Eles usaram todos os tipos de métodos para chegar a um número exato e um mínimo próximo a cerca de 5.000 eleitores.

O resultado final é quando você soma tudo e começa a adicionar, sabe, 300 mil cédulas falsas. Então, a outra coisa que disseram foi no condado de Fulton e em outras áreas. E isso pode ou não… Porque acabou de surgir esta manhã que eles estão queimando suas cédulas, que estão destruindo, destruindo cédulas e removendo equipamentos. Eles estão mudando o equipamento nas máquinas Dominion e, sabe, isso não é legal.

E eles supostamente picaram, acho que disseram 300 libras [136 quilos], de 3.000 libras [1.360 quilos] de cédulas. E isso chegou até nós num relatório hoje. E é uma situação muito triste.

Mas Brad, se você pegasse os números mínimos onde muitas, muitas vezes acima de 11.779 e muitos desses números são certificados, ou eles serão certificados, mas são certificados. E esses são os números que existem. E isso vence a margem de perda, eles venceram, quero dizer, por muito, e as pessoas deveriam ficar felizes por ter uma contagem precisa, em vez de uma eleição onde há turbulência.

Quero dizer, há turbulência na Geórgia e em outros lugares. Você não é o único. Quero dizer, temos outros estados que acredito que virarão para nós em breve. E isso é algo que… Você sabe, por exemplo, acho que em Detroit, acho que há uma seção, uma boa seção do seu estado, que não temos certeza, então não vamos relatar ainda. Mas em Detroit, tivemos, eu acho que foi, 139% das pessoas votaram. Isso não é muito bom.

Na Pensilvânia, eles tiveram bem mais de 200 mil votos a mais do que pessoas votando. E isso não funciona muito bem, e a legislatura que existe, que é Republicana, é extremamente ativista e irritada. Quer dizer, havia outras coisas que eram quase tão ruins assim. 

Mas, uh, eles tiveram como exemplo, em Michigan, um número enorme de pessoas mortas que votaram. Acho que foi, Mark, foram 18 mil. Algum número inacreditavelmente alto, muito maior que o seu, você estava na categoria de 4-5 mil.

E isso foi verificado laboriosamente examinando, examinando as colunas de obituários dos jornais.

Então, acho que com tudo isso sendo dito, Brad, os votos em juízo, novamente, sabe, você terá que me contar sobre os votos em juízo, mas temos muitas pessoas reclamando que não puderam votar porque já tinham votado. Essas são ótimas pessoas.

E, sabe, eles ficaram em choque. Não sei se você chama isso de voto em juízo. Em alguns estados, tivemos muitas situações de votos em juízo em que as pessoas receberam uma cédula para voto em juízo quando entraram na seção em 3 de novembro, já haviam votado.

Então é isso. Quer dizer, temos muitas vezes o número de votos necessários para ganhar o estado. E ganhamos o estado e ganhamos de forma muito substancial e fácil e estamos tendo, temos… Muito disso é muito, sabe… Eles são certificados, muito mais certificados do que precisamos. Mas também estamos recebendo números adicionais certificados. E estamos recebendo fotos de urnas sendo entregues e entregues com atraso. Entregue três dias depois, em alguns casos, além de termos muitos depoimentos nesse sentido.

Meadows: Então, senhor presidente, se eu puder intervir e dar uma chance ao Brad. Senhor secretário, obviamente há alegações em que acreditamos que nem todos os votos ou votos justos e legais foram contados e isso está em desacordo com a representação do gabinete do secretário de estado.

Tenho esperança de que haja alguma maneira de encontrarmos algum tipo de acordo para examinar isso um pouco mais profundamente. Sabe, o presidente mencionou o condado de Fulton.

Mas em algumas dessas áreas onde parece haver uma diferença de onde seguem os fatos. Então, senhor secretário, eu estava esperançoso de que, sabe, no espírito de cooperação e compromisso, há algo que podemos pelo menos tem uma discussão para examinar algumas dessas alegações para encontrar um caminho menos litigioso?

Raffensperger: Bem, ouvi o que o presidente acabou de dizer. Presidente Trump, tivemos vários processos e tivemos que responder em tribunal aos processos e discórdias. Hum, não concordamos que o senhor ganhou. E nós não – eu não concordo sobre o número 200 mil que o senhor mencionou. E posso passar por isso ponto por ponto.

O que fizemos foi demos ao nosso Senado estadual cerca de uma hora e meia do nosso tempo analisando a eleição questão por questão e, em seguida, na Câmara estadual, no comitê de assuntos governamentais, demos a eles cerca de duas horas e meia do nosso tempo, voltando ponto por ponto em todas as questões de discórdia. 

E então, há poucos dias, nos reunimos com nossos congressistas norte-americanos, congressistas republicanos, e demos a eles cerca de duas horas de nosso tempo falando sobre as eleições. Voltando, em primeiro lugar o que o senhor falou aqui, principalmente, acredito, é o processo de votação à distância. Não acredito que o senhor esteja realmente questionando as máquinas do Dominion. 

Porque fizemos uma recontagem manual, uma recontagem 100% de todas as cédulas e as comparamos com o que as máquinas diziam e chegamos praticamente ao mesmo resultado. Em seguida, fizemos a recontagem e obtivemos praticamente o mesmo resultado. Acho que provavelmente podemos tirar isso da mesa.

Não acho que haja um problema nisso. O que o senhor…

Trump: Bem, Brad. Não que não haja um problema, porque temos um grande problema com a Dominion em outros estados e talvez no seu. Mas não sentimos que precisávamos chegar nisso. E só para, sabe, talvez colocar um toque diferente no que Mark está dizendo, Mark Meadows, uh, sim, gostaríamos de ir mais longe, mas realmente não precisamos. Temos todos os votos de que precisamos.

Você sabe, nós ganhamos o estado. Se você pegar, esses são os números mais mínimos, os números que eu dei a você, esses são números que são certificados, seus votos de ausentes enviados para endereços vagos, seus eleitores de fora do estado são 4.925. Sabe que, ao somá-los, é muito mais vezes, é muitas vezes o número 11.779. Assim, poderíamos passar, não precisamos tratar da sua Dominion. Portanto, não podemos dar-lhes a bênção. Quer dizer, em outros estados, achamos que encontramos uma tremenda corrupção com as máquinas Dominion, mas teremos que ver.

Mas perdemos o estado apenas por esse número, 11.779 votos. Assim, dito isso, apenas com o que temos, apenas com o que temos, estamos dando a vocês números mínimos, mínimos. Estamos fazendo os números mais conservadores possíveis, estamos muitas, muitas, muitas vezes acima da margem. E então não temos realmente que fazer, Mark, eu não acho que temos que passar …

Meadows: Certo.

Trump: Qual é a diferença entre vencer a eleição por dois votos e vencê-la por meio milhão de votos. Acho que provavelmente ganhei por meio milhão. Você sabe, uma das coisas que aconteceu, Brad, é que temos outras pessoas vindo agora do Alabama e da Carolina do Sul e de outros estados, e eles estão dizendo que é impossível ter perdido a Geórgia. 

Nós ganhamos. Você sabe, no Alabama, estabelecemos um recorde, tivemos a maior votação de todos os tempos. Na Geórgia, estabelecemos um recorde com uma quantidade enorme de votos. E eles dizem que não é possível ter perdido a Geórgia.

E eu posso dizer isso pelos nossos comícios. Posso dizer pelo comício que teremos na noite de segunda-feira, o lugar, eles já têm filas de pessoas esperando na frente. Simplesmente não é possível ter perdido a Geórgia. Não é possível. Quando soube que estava perto, disse que não tinha como. Mas eles jogaram muitos votos lá tarde da noite. Você sabe disso, Brad. E é nisso que estamos trabalhando muito, muito rigorosamente. Mas, independentemente desses votos, com tudo isso sendo dito, perdemos por essencialmente 11.000 votos e temos muito mais votos já calculados e certificados também.

E então eu simplesmente não sei, sabe, Mark, eu não sei qual é o propósito. Não vou deixar a Dominion passar porque encontramos muitas coisas ruins. Mas não precisamos de Dominion ou qualquer outra coisa. Vencemos essa eleição na Geórgia com base em tudo isso. E não há nada de errado em dizer isso, Brad. Você sabe que eu quero dizer, tendo o correto… O povo da Geórgia está com raiva. E esses números vão se repetir na segunda à noite. Junto com outros que teremos nessa época que são muito mais substanciais ainda. 

E o povo da Geórgia está com raiva, o povo do país está com raiva. E não há nada de errado em dizer, sabe, hum, que você recalculou. Por que os 2.236 votos à distância. Quero dizer, são todos números exatos que foram feitos por escritórios de contabilidade, escritórios de advocacia etc. e mesmo que você os corte pela metade, corte pela metade e pela metade, de novo, são mais votos do que precisamos.

Raffensperger: Bem, senhor Presidente, a contestação o que o senhor tem, os dados o senhor tem, estão errados. Conversamos com os congressistas e eles ficaram surpresos.

Mas eles – acho que houve uma pessoa, o Sr. Braynard, que veio a essas reuniões e apresentou dados e disse que havia pessoas mortas, acredito que foram mais de 5 mil. O número real era dois. Dois. Duas pessoas mortas que votaram. Então está errado. Foram dois.

Trump: Bem, Cleta, como você responde a isso? Talvez possa me dizer?

Mitchell: Bem, eu diria, senhor secretário, uma das coisas que solicitamos e dissemos foi, se você olhar, se você ler nossa petição, ela diz que pegamos os nomes e anos de nascimento e tínhamos certas informações disponíveis para nós. Pedimos ao seu escritório registros que só vocês possuem e por isso dissemos que existe um universo de pessoas que têm o mesmo nome e mesmo ano de nascimento e morreram.

Mas não temos os registros que vocês têm. E uma das coisas que temos sugerido formal e informalmente há semanas é que você nos disponibilize os registros que seriam necessários…

Trump: Mas, Cleta, antes mesmo de você fazer isso, e nem mesmo incluindo isso, é por isso que dificilmente incluímos esse número, embora em um estado tenhamos uma quantidade enorme de mortos. Então eu não sei… Tenho certeza que na Geórgia também. Tenho certeza de que temos na Geórgia também.

Mas, uhn, estamos muito à frente. Estamos muito à frente desses números, até mesmo das cédulas falsas de [nome], conhecida golpista. Você sabe a internet? Você sabe o que está nos temas mais comentados na internet? “Onde está [nome]?” Porque eles pensaram que ela estaria na prisão. “Onde está [nome]?” É uma loucura, é uma loucura. Aquilo foi. 

O número mínimo é 18 mil com [nome], mas eles acham que provavelmente esse número é cerca de 56 mil, mas o número mínimo é 18 mil na noite em que [nome] correu de volta para lá quando todos tinham ido embora, e ela encheu as urnas. Vamos enfrentar isso, Brad, sabe. Eles repassaram isso em câmera lenta ampliada, certo? Ela encheu as urnas. Eles estavam empilhados como ninguém jamais os tinha visto empilhados antes.

Há um termo para isso, quando é uma máquina em vez de uma urna eleitoral, mas o fato é que ela encheu a máquina. Ela encheu [a máquina] com cédulas – cada cédula foi três vezes exibida: aqui está a cédula nº 1, aqui é a segunda vez, a terceira vez, próxima cédula.

Quer dizer, olhe. Brad. Temos uma nova gravação que vamos revelar. É arrasadora. E, a propósito, aquele único evento, aquele evento é muito mais do que os 11 mil votos de que estamos falando. É, você sabe. Esse evento foi um desastre. E é só, sabe, mas foi, foi algo, não pode ser contestado. E novamente temos uma versão que você não viu, mas está ampliada. Está ampliada e você pode ver tudo. Por algum motivo, eles colocaram três vezes, a cada cédula, e não sei por quê. Não sei por que três vezes. Por que não cinco vezes, certo? Diga.

Raffensperger: Você está falando sobre o vídeo da State Farm [Arena]. E eu acho que é extremamente lamentável que Rudy Giuliani ou seus aliados, eles cortaram e retalharam aquele vídeo e o tiraram do contexto. No dia seguinte, mostramos para a WSB-TV e deixamos eles mostrarem, eles exibiram a gravação completa e o que vocês verão, os eventos que aconteceram, não estão nem perto do que foi projetado por, sabe…

Trump: Mas onde estavam os fiscais das eleições, Brad? Não havia fiscais lá. Não havia democratas ou republicanos. Não havia segurança lá.

Era madrugada, de manhã bem cedo, e não havia mais ninguém na sala. Onde estavam os observadores das urnas e por que disseram que houve um rompimento de encanamento, o que eles fizeram e o que foi noticiado nos jornais? Eles disseram que foram embora. Eles saíram por causa de um rompimento do cano principal e não havia cano principal. Não havia nada. 

Não houve rompimento. Não houve vazamento de água do cano principal. Mas, se você tirar tudo, onde estavam os fiscais eleitorais republicanos, até mesmo onde estavam os fiscais democratas, já que não havia nenhum?

E aí você diz, bom, eles saíram de seus postos, sabe, se você olhar a gravação, e ela foi revisada por policiais e detetives profissionais e outras pessoas, quando eles saíram com pressa, todos saíram com pressa por causa do encanamento, mas todos saíram correndo. Essas pessoas deixaram seus postos.

Quando eles voltaram, eles não foram para seus postos. Foram até a toalha enrolada em volta da mesa, sob o qual estavam milhares e milhares de cédulas em uma urna que não era oficial ou lacrada. E então eles pegaram isso. Eles voltaram para um posto diferente. Então, se eles tivessem voltado, eles teriam caminhado até seu posto e continuado a trabalhar. Mas eles não podiam fazer nem isso porque era ilegal, porque não tinham fiscais republicanos no local. E lembre-se, a reputação dela é…  Ela é conhecida em toda a internet, Brad. Ela é conhecida por toda parte.

Estou te dizendo, “Onde está [nome]” era um dos itens quentes … [nome] Eles a conheciam. “Onde está [nome]?” Então, Brad, não pode haver justificativa para isso. E eu, você sabe, dou a todos o benefício da dúvida. Mas isso foi… Brad, por que eles colocaram os votos três vezes? Você sabe, eles os colocaram três vezes [na máquina].

Raffensperger: Senhor presidente, eles não fizeram isso. Fizemos uma auditoria disso e provamos conclusivamente que eles não foram digitalizados três vezes.

Trump: Onde estava todo mundo a essa hora da manhã? Onde estava todo mundo? Onde estavam os republicanos? Onde estavam os seguranças? Onde estavam as pessoas que estavam lá pouco tempo antes, quando todos correram para fora da sala? 

Como é que não tínhamos segurança na sala? Por que eles correram para o fundo da mesa? Por que eles correm lá e simplesmente abrem a toalha e arrancam os votos? Sabe, Brad. E eles ficaram parados lá, acho que por cinco horas ou algo assim, os votos. Mas aconteceu que todos eles voltaram e foram, você sabe, Brad…

Raffensperger: Senhor presidente, enviaremos a você o link do WSB.

Trump: Eu não quero saber do link. Eu não preciso disso. Brad, tenho um link muito melhor…

Mitchell: Vou falar uma coisa. Eu vi a gravação. A gravação completa. Alex também. Já vimos isso. E o que vimos e o que confirmamos no tempo é isso. Fizeram todo mundo ir embora, temos depoimentos juramentados dizendo isso. E então eles começaram a processar as cédulas. E nossa estimativa é que houve cerca de 18 mil cédulas. Não sabemos disso. Se você sabe disso…

Trump: Foram 18 mil votos, mas eles usaram cada um três vezes.

Mitchell: Bem, eu não sei sobre isso.

Trump: Eu acho que porque tivemos o nosso [vídeo] ampliado. Cada um ampliado, é 18 vezes três.

Mitchell: Eu assisti à gravação inteira.

Trump: Ninguém pode defender isso, Brad. Ninguém. Quero dizer, olhe, só se você fosse uma criança para pensar outra coisa além disso. Só uma criança. Quero dizer, você tem o seu…

Mitchell: Quantas cédulas, senhor secretário, o senhor está dizendo que foram processadas então?

Raffensperger: Tivemos o GBI… investigando isso.

Germany: Tivemos nosso… Aqui é Ryan Germany. Nossas autoridades policiais conversaram com todos que estavam lá depois que o evento veio à tona. O GBI estava com eles, assim como agentes do FBI.

Trump: Bem, não há como eles… Então eles são incompetentes. Eles são desonestos ou incompetentes, certo?

Mitchell: Bem, o que eles encontraram?

Trump: Existem apenas duas respostas, desonestidade ou incompetência. Simplesmente não tem outro jeito. Veja. Não tem jeito. E por outro lado, eu falei também, não tem como. Quer dizer, não tem como essas coisas terem sido, você sabe, você tem todas essas pessoas diferentes que votaram, mas elas não vivem mais na Geórgia. Qual era esse número, Cleta? Esse era um número muito bom também.

Mitchell: O número de pessoas que se registraram fora do estado depois que se mudaram da Geórgia. E então eles tinham uma data quando se mudaram da Geórgia, eles se registraram para votar fora do estado. E então é tipo 4.500, eu não tenho esse número bem na minha frente.

Trump: E então eles voltaram e votaram.

Mitchell: E votaram. Sim.

Trump: Achei que era um número maior, porém. Achei que estava na casa dos 20 mil. A questão é…

Germany: Também examinamos cada um deles e os números que obtivemos que a senhora Mitchell estava mencionando não são precisos. Todos os que analisamos são de pessoas que viveram na Geórgia, mudaram-se para um estado diferente, mas voltaram para a Geórgia legitimamente. E em muitos casos…

Trump: Quantas pessoas fazem isso? Eles se mudaram e então disseram: ‘Ah, que se dane, eu vou voltar’. Sabe, não parece muito normal… Quer dizer, eles se mudaram, e o que, eles sentiram tanto a falta que quiseram voltar? É loucura.

Germany: Eles se mudaram de volta anos atrás. Isso não aconteceu pouco antes da eleição. Portanto, há algo sobre esses dados que simplesmente não são precisos.

Trump: Bem, não sei, só sei que é certificado. E eles se mudaram da Geórgia e votaram. Não diz que eles voltaram, Cleta, diz?

Mitchell: Não, mas quero dizer, estamos olhando para o registro do eleitor. Novamente, se há registros adicionais, estamos solicitando isso, mas vocês não compartilharam nenhum deles conosco. Você continua dizendo que investigou as alegações.

Trump: Mas, Cleta, muito disso não precisa ser compartilhado. Quer dizer, para ser honesto, eles deveriam compartilhar. Eles devem compartilhar porque querem uma eleição honesta.

Ganhei esta eleição por centenas de milhares de votos. De jeito nenhum eu perdi a Geórgia. De jeito nenhum. Ganhamos esta eleição por centenas de milhares de votos. Estou apenas considerando pequenos números quando você os soma, eles são muitas vezes os 11 mil. Ganhei neste estado por centenas de milhares de votos.

Você acha que é possível que tenham picotado cédulas no condado de Fulton? Porque é esse o boato. E também que a Dominion destruiu máquinas. Essa Dominion está realmente se movendo rápido para se livrar de suas, uh, máquinas.

Você sabe alguma coisa sobre isso? Porque isso é ilegal, certo?

Germany: Aqui é Ryan Germany. Não, a Dominion não retirou nenhuma máquina para fora do condado de Fulton.

Trump: Mas eles retiraram as partes internas das máquinas e as substituíram por outras peças?

Germany: Não.

Trump: Tem certeza, Ryan?

Germany: Tenho certeza. Tenho certeza, senhor presidente.

Trump: E quanto, e quanto às cédulas. A fragmentação das cédulas. Eles estão picotando cédulas?

Germany: A única investigação que temos sobre isso…  Eles não destruíram nenhuma cédula. Houve um problema no condado de Cobb, onde eles estavam fazendo a destruição regular de papelada de escritório, se livrando de coisas velhas, e nós investigamos isso. Mas isso é material de, sabe, de eleições anteriores.

Trump: Eu não sei. Não cheira bem porque ouvimos que eles estão rasgando milhares e milhares de cédulas e agora o que estão dizendo: “Ah, estamos apenas limpando o escritório”. Então eu não acho que eles estão limpando.

Raffensperger: Senhor presidente, o problema que o senhor tem com as mídias sociais, eles… As pessoas podem dizer qualquer coisa.

Trump: Ah, isso não é mídia social. Esta é a mídia Trump. Não é a mídia social. Não é a mídia social mesmo. Eu não me importo com mídias sociais. Eu não estou nem aí. As mídias sociais são da Big Tech. A Big Tech está do seu lado. Eu nem sei por que você tem um lado, porque você deveria querer uma eleição precisa. E você é um republicano.

Raffensperger: Acreditamos que tivemos uma eleição precisa.

Trump: Não, não teve. Não, não teve. Você não teve. Nem mesmo perto. Vocês erraram por centenas de milhares de votos. E apenas nos números pequenos, você está errado com esses números e esses números não podem ser apenas… bem, por que não? Ok. Então você nos enviou ao condado de Cobb para verificação de assinatura, certo? Você nos conduziu para o condado de Cobb, onde não queríamos entrar. 

E você disse que [a verificação] seria aberta ao público. E poderíamos ter nossos… Então, nossos especialistas estavam lá, eles não podiam entrar na sala. Mas não queríamos o condado de Cobb. Queríamos o condado de Fulton. E você não os deu para nós. Agora, por que não estamos [verificando] assinaturas – e por que não pode ser aberto ao público?

E por que não podemos ter profissionais fazendo isso em vez de amadores que nunca vão encontrar nada e não querem encontrar nada? Eles não querem encontrar, você sabe, eles não querem encontrar nada. Um dia você me dirá o motivo, porque não entendo seu raciocínio, mas um dia você me dirá o motivo. Mas por que você não quer encontrar?

Germany: Senhor presidente, escolhemos o condado de Cobb…

Trump: Por que você não quer encontrar… O que?

Germany: Perdão, pode prosseguir.

Trump: Então, por que vocês escolheram o condado de Cobb? Nós nem mesmo pedimos… Solicitamos o condado de Fulton, não o condado de Cobb. Pode prosseguir, por favor. Prossiga.

Germany: Escolhemos o condado de Cobb porque esse foi o único condado em que foram enviadas evidências de que a verificação da assinatura não foi feita corretamente.

Trump: Não, mas eu te disse. Não estamos, não estamos dizendo isso.

Mitchell: Nós dissemos isso.

Trump: Condado de Fulton. Veja. Stacey [Abram], na minha opinião, Stacey é tão desonesta quanto aparenta ser. Ela derrotou você… em tudo. Ela fez você assinar um acordo totalmente inconstitucional, que é um acordo desastroso. Você não pode verificar assinaturas. Não consigo imaginar que você tenha permissão para fazer a coleta de votos, eu acho, nesse acordo. Esse acordo é um desastre para este país. Mas ela conseguiu que você de alguma forma assinasse aquela coisa e foi mais esperta que você a cada passo.

E odeio imaginar o que vai acontecer na segunda ou terça-feira, mas é muito assustador para as pessoas. Sabe, as cédulas fluindo do nada. É muito assustador para as pessoas. Esse decreto de consentimento é um desastre. É um desastre. Um advogado muito bom que o examinou disse que nunca viu nada parecido.

Raffensperger: A coleta de votos [votos levados por um terceiro até uma seção eleitoral] ainda é ilegal no estado da Geórgia. E esse acordo de solução não mudou isso em nada.

Trump: Não é um acordo, é um decreto de consentimento. Diz até decreto de consentimento, não é? Ele usa o termo decreto de consentimento. Não diz acordo. É um decreto de consentimento. É um desastre.

Raffensperger: É um acordo.

Trump: O que está escrito no topo do documento?

Raffensperger: Ryan?

Germany: Não o tenho na minha frente, mas não foi ajuizado pelo tribunal, não é uma ordem judicial.

Trump: Mas Ryan, é chamado de decreto de consentimento, certo? No papel. Isso está certo?

Germany: Eu não. Eu não. Não acredito, mas não tenho isso diante de mim.

Trump: Ok, que seja, é um desastre. É um desastre. Veja. Aqui está o problema. Podemos passar pela verificação de assinatura e encontraremos centenas de milhares de assinaturas, se vocês permitirem. E a única maneira de fazer isso, como você sabe, é voltando ao passado. Mas não queríamos isso no condado de Cobb. 

Você acabou de olhar uma página em comparação com a outra. A única maneira de fazer uma verificação de assinatura é ir até aquele que assinou em um dia qualquer de novembro. Recentemente. E comparar com dois anos atrás, quatro anos atrás, seis anos atrás, você sabe, ou mesmo um [ano atrás]. E você descobrirá que há muitas assinaturas diferentes. Mas em Fulton, onde eles despejaram cédulas, você descobrirá que tem muitas que nem foram assinadas e muitas que são falsificações.

Ok, você sabe disso. Você sabe disso. Você não tem dúvidas sobre isso. E você descobrirá que chegará em 11.779 em minutos, porque o condado de Fulton é totalmente corrupto e ela também, totalmente corrupta.

E eles estão brincando com você e rindo de você pelas suas costas, Brad, quer você saiba disso ou não, eles estão rindo de você e você assumiu um estado que é um estado republicano, e você tornou quase impossível para um republicano vencer por causa de trapaça, porque eles trapacearam como ninguém jamais trapaceou antes. E não me importa quanto tempo demore, sabe, teremos outros estados chegando… muitos.

Mas eu não vou… isso nunca… isso é… Temos alguns talentos incríveis que disseram que nunca viram nada assim… Agora o problema é que eles precisam de mais tempo para os grandes números. Mas são números muito substanciais. 

Mas acho que você vai descobrir que eles… A propósito, só uma informação, acho que você vai descobrir que eles estão destruindo as cédulas porque precisam se livrar das cédulas porque as cédulas não são assinadas. As cédulas são fraudadas, e elas são novas em folha e não têm selo, e há toda a coisa com as cédulas. Mas as cédulas estão corrompidas.

E você vai descobrir que eles são… O que é totalmente ilegal, é mais ilegal para você do que para eles, porque você sabe o que eles fizeram e não está relatando. Isso é criminoso, isso é um crime. E você não pode deixar isso acontecer. É um grande risco para você e para Ryan, seu advogado. E isso é um grande risco. 

Mas estão destruindo as cédulas, na minha opinião, com base no que ouvi. E eles estão removendo máquinas e removendo-as o mais rápido que podem, as duas coisas são descobertas criminosas. E você não pode deixar isso acontecer e você está deixando acontecer. Sabe, quero dizer, estou notificando que você está deixando acontecer. Então, veja. Então, olhe, tudo que eu quero fazer é isso. Só quero encontrar 11.780 votos, que é um voto a mais do que nós temos.

E reverter o estado é um grande testemunho para o nosso país porque, você sabe, isto é… É um testemunho que eles podem admitir um erro ou como quer que você chame isso. Se foi um erro, não sei. Muitas pessoas acham que não foi um erro. Foi muito mais criminoso do que isso. Mas é um grande problema na Geórgia e não é um problema que está desaparecendo. Quer dizer, você sabe, não é um problema que está indo embora.

Germany: Senhor presidente, aqui é o Ryan. Estamos investigando cada uma das coisas que o senhor mencionou.

Trump: Bom. Mas se você encontrar algo, você tem que dizer, Ryan.

Germany: …deixe-me contar o que estamos vendo. O que estamos vendo não é nada do que o senhor está descrevendo, estes são investigadores de nosso escritório, estes são investigadores do GBI, e eles estão investigando e são bons. E não é isso que eles estão vendo. E continuaremos olhando para todas essas coisas.

Trump: Bem, é melhor você verificar as cédulas porque estão destruindo as cédulas, Ryan. Só estou dizendo, Ryan. Eles estão destruindo cédulas. E você deve olhar isso com muito cuidado. Porque isso é tão ilegal. 

Sabe, não dá nem para acreditar, porque é muito ruim. Mas eles estão destruindo as cédulas porque acham que eventualmente vamos conseguir… Porque eventualmente entraremos em Fulton. Na minha opinião, nunca é tarde… Então, essa é a história. Olha, precisamos de apenas 11 mil votos. Temos muito mais do que isso como está agora. Teremos mais e mais. E. Você tem votos em juízo, Brad? Votos em juízo?

Raffensperger: Os votos em juízo são permitidos pela lei estadual.

Trump: Claro, mas quero dizer, eles são contados ou você apenas os segurou porque eles, sabe, em outras palavras, quantos votos em juízo você tem no estado?

Raffensperger: Vamos conseguir esse número.

Trump: Porque a maioria deles foi feito com o nome de Trump. Porque essas são pessoas que foram enganadas quando entraram para votar. E temos milhares de pessoas que testemunharam ou que querem testemunhar quando entraram, provavelmente iriam votar em 3 de novembro. E disseram para elas, sinto muito, você já votou. 

Essas mulheres e homens começaram a gritar: “Não. Deixei para votar com orgulho até 3 de novembro”. Eles disseram, “sinto muito, mas você já votou” e tem um voto e essas pessoas estão fora de si. Então eles saíram e preencheram um voto em juízo, colocando o nome Trump na cédula.

E o que dizer daquele lote de cédulas de militares que chegaram? E embora eu tenha ganhado e muito nas forças armadas, era 100% Trump. Quero dizer 100% Biden. Você sabe alguma coisa sobre isso? Um grande grupo de cédulas entrou. 

Acho que foi para o condado de Fulton e aconteceu de ser 100% para Trump – para Biden, embora Trump tenha ganhado muito[s votos] nas forças armadas, você sabe, uma quantidade tremenda. Mas essas cédulas eram 100% para Biden. E você sabe disso? Um número muito significativo veio, tudo por Biden. Alguém sabe sobre isso?

Mitchell: Eu sei sobre isso, mas…

Trump: Ok, Cleta, não estou perguntando a você, Cleta, honestamente. Estou perguntando ao Brad. Você sabe sobre as cédulas militares que agora confirmamos? Você sabe sobre as cédulas militares que chegaram que foram 100%, quero dizer, 100% para Biden. Você sabe alguma coisa sobre isso?

Germany: Eu não sei sobre isso, o que sei é quando as cédulas militares entram, não são apenas militares, são militares e cidadãos no exterior. A parte militar disso geralmente é republicana. A parte dos cidadãos no exterior geralmente é muito democrata. Esta foi uma mistura deles.

Trump: Não, mas isso era. Está tudo bem. Mas eu tenho cerca de 78% entre os militares. Essas cédulas foram todas para… Eles não me falaram de exterior. Pode ser de cidadãos no exterior também, mas eu recebo votos no exterior também, Ryan, você sabe com toda a justiça. Não, eles chegaram, um lote grande veio e foi, aspas, 100% para Biden. E isso é criminoso. Você sabe, isso é criminoso. Ok. Esse é outro crime, esse é outro dos muitos eventos criminosos, muitos eventos criminosos aqui.

Ah, não sei não, olha, Brad. Eu tenho que pegar… Tenho que encontrar 12 mil votos e os tenho isso multiplicado muitas vezes. E, portanto, ganhei o estado. Isso antes de irmos para a próxima etapa, que está em processo agora. Sabe, e eu assisti a você esta manhã e você disse, uh, bem, não houve crime.

Mas quero dizer, todas essas coisas são muito perigosas. Quando você fala sobre não criminalidade, acho muito perigoso para você dizer isso.

Só não sei por que você não quer que os votos sejam contados como estão. Como até você foi fazer aquela verificação. E fiquei surpreso porque, sabe… A checagem… E encontramos alguns milhares de votos contra mim. Fiquei realmente surpreso porque, da forma como essa verificação foi feita, tudo o que você está fazendo é recertificar os votos existentes e, você sabe, você recebeu os votos e apenas os contou e ainda encontrou 3 mil que eram ruins. 

Então foi meio surpreendente que caísse para três ou cinco, não sei, ainda assim muitos votos. Mas você tem que voltar para verificar os anos anteriores no que diz respeito às assinaturas. E se você verificar com o condado de Fulton, terá centenas de milhares porque eles jogaram cédulas no condado de Fulton e no outro condado próximo a ele.

Então, o que vamos fazer aqui, pessoal? Eu só preciso de 11 mil votos. Pessoal, preciso de 11 mil votos. Dá um tempo. Vocês sabem, já temos isso de sobra. Ou podemos continuar, mas isso não é justo para os eleitores da Geórgia, porque eles vão ver o que aconteceu e vão ver o que aconteceu. Quer dizer, eu irei enfrentar quem você quiser em relação a [nome] e sua filha adorável, uma jovem muito adorável, tenho certeza. Mas, mas [nome]… Eu vou enfrentar quem você quiser. E, no mínimo, havia 18 mil votos, mas eles os usaram três vezes. 

Então, você sabe, muitos votos…. e aquele evento… E eram todos para Biden, aliás, essa é a outra coisa que não dissemos. Sabe, [nome], a única coisa que esqueci de dizer foi a mais importante. Você sabe que cada cédula que ela fez foi para Biden. Você sabe disso, certo? Você sabe disso, aliás, Brad?

Cada votação que ela fez por meio das máquinas no início da manhã, foi para Biden. Você sabia disso, Ryan?

Germany: Isso não é exato, senhor presidente.

Trump: Hã. O que é exato?

Germany: Os números que estamos mostrando são exatos.

Trump: Não, sobre [nome]. Sobre aquela manhã, Ryan. Quando a mulher tirou, sabe, quando a gangue toda tirou a coisa de debaixo da mesa, certo? Você sabe, você sabe para quem essas cédulas, para quem foram feitas, você sabe em quem elas estavam votando?

Germany: Não, não especificamente.

Trump: Você já checou?

Germany: Fizemos o que descrevi para o senhor antes…

Trump: Não não não…. Vocês já verificaram as cédulas que foram digitalizadas por [nome], uma agente política conhecida e eleitora? Alguma vez verificou para quem eram esses votos?

Germany: Analisamos a situação que o senhor descreveu.

Trump: Não, essas cédulas eram 100% para Biden. 100 por cento. Não houve um voto de Trump em todo o grupo. Por que você não quer encontrar, Ryan? O que há de errado com você? Ouvi dizer que seu advogado é muito difícil, mas tenho certeza de que você é um bom advogado. Você tem um bom sobrenome.

Mas, mas estou curioso por que não, por que você continua lutando contra isso? Simplesmente não faz sentido. Já ultrapassamos os 17.779, certo? Já ultrapassamos esse número e, se você pegar apenas [nome], superamos esse número por cinco, cinco ou seis vezes quando você multiplica isso por três.

E todas as cédulas foram para Biden, e você não sabia disso, mas agora você sabe. Então me diga, Brad, o que vamos fazer? Vencemos a eleição e não é justo tirar isso de nós assim. E vai ser muito caro de várias maneiras. E eu acho que você tem que dizer que vai reexaminar e pode reexaminar, mas reexaminar com pessoas que querem encontrar respostas, não com pessoas que não querem encontrar respostas. 

Por exemplo, estou ouvindo Ryan que provavelmente, tenho certeza, é um ótimo advogado e tudo mais. Mas ele está fazendo declarações sobre as cédulas que não conhece. Mas ele os está fazendo com tal… Ele faz isso com segurança. Mas agora acho que ele tem menos certeza, porque a resposta é que todos foram para Biden e só isso nos dá a vitória por uma grande diferença. Você sabe, então.

Raffensperger: Senhor presidente, o senhor tem pessoas que lhe enviam informações e nós temos nosso pessoal que envia informações. E então, ao chegar no tribunal, o tribunal então tem que fazer uma determinação. Temos que defender nossos números. Acreditamos que nossos números estão certos.

Trump: Por que você diz isso? Eu não sei. Quer dizer, claro, podemos jogar esse jogo com as cortes, mas por que você diz isso? Em primeiro lugar, eles nem mesmo nos designam um juiz. Eles nem mesmo nos designam um juiz. Mas por que você não… Ei Brad, por que você não quer verificar [nome]? E por que você não diz, ei, se de fato o presidente Trump está certo sobre isso, então ele ganha o estado da Geórgia, apenas aquele incidente sozinho, sem passar por centenas de milhares de votos perdidos? Você acabou de dizer, você se mantem firme, quero dizer, eu tenho te observado, você sabe, você não se importa com nada. “Seus números estão certos”. Mas seus números não estão certos. Eles estão realmente errados e realmente errados, Brad. E eu sei que este telefonema não vai a lugar nenhum, a não ser no final das contas, você sabe… Olhe, no final das contas, eu ganhei, ok?

Mitchell: Senhor secretário…

Trump: Porque vocês estão tão errados. E você tratou disso. Você tratou a população da Geórgia tão mal. Você, entre você e seu governador, que estava com 21 pontos, ele estava com 21 pontos [de popularidade]. E como um idiota, eu o apoiei e ele foi eleito, mas vou te dizer, ele é um desastre.

E ele sabe, não consigo imaginar como as pessoas estão tão bravas na Geórgia, não consigo imaginar que ele seja eleito novamente. Vou lhe contar isso agora. Mas por que você não gostaria de encontrar a resposta certa, Brad, em vez de ficar dizendo que os números estão certos? Por que esses números estão tão errados?

Mitchell: Senhor secretário, senhor presidente, uma das coisas que a gente tem sido, e Alex pode falar sobre isso, já conversamos sobre isso, e não sei se a informação foi passada para o seu gabinete, mas acho que o presidente está dizendo, e o que estamos tentando fazer é dizer, olhe, o tribunal não está agindo em nossa petição. Eles nem mesmo nos designam um juiz. Mas o povo da Geórgia e o povo dos Estados Unidos têm o direito de saber as respostas. E você tem dados e registros aos quais não temos acesso. 

E você continua nos dizendo e fazendo declarações públicas de que investigou isso e não há nada para ver aqui. Bem, eu não sei sobre isso. Tudo o que sabemos é o que você nos diz. O que não entendo é por que não seria do interesse de todos tentar chegar ao fundo, comparar os números, sabe, se você diz, porque… Tentar ser capaz de chegar à verdade porque não temos como confirmar o que você está nos contando. Você nos diz que teve uma investigação na State Farm Arena. Eu não tenho nenhum relatório. Nunca vi um relatório de investigação. 

Não sabemos disso. Estive muito envolvida nisso e não sei. E isso é apenas uma de 25 categorias. E nem mesmo, e como eu, como disse o presidente, ainda não entramos na questão do Dominion. Isso não faz parte do nosso caso. Não faz parte, simplesmente não sentíamos como se tivéssemos alguma maneira de sermos capazes de desenvolver…

Trump: Não, nós temos uma maneira, mas não quero entrar nisso. Nós encontramos uma maneira em outros estados, desculpe-me, mas não precisamos dela porque estamos com apenas 11 mil votos de diferença, então nem precisamos dela. Eu pessoalmente acho que eles são corruptos como o diabo. Mas não precisamos disso. Porque tudo o que precisamos fazer, Cleta, é encontrar mais de 11 mil votos. Então não precisamos disso. 

Não pretendo abalar o mundo inteiro. Vencemos a Geórgia facilmente. Ganhamos esta eleição por centenas de milhares de votos. Mas se você seguir os números básicos simples, nós ganhamos facilmente, facilmente. Portanto, não estamos deixando a Dominion se livrar oficialmente. Nós simplesmente não precisamos da Dominion, porque temos tantos outros votos que não precisamos provar mais do que já temos.

Hilbert: Senhor Presidente e Cleta, aqui é Kurt Hilbert, se me permitem interromper por um momento. Ryan, gostaria de sugerir apenas quatro categorias, que já foram mencionadas pelo presidente, e que têm números concretos de 24.149 votos que foram contados ilegalmente. Isso por si só é suficiente para mudar os resultados ou colocar o resultado em dúvida. Gostaríamos de nos reunir com o seu gabinete e podemos fazê-lo com o objetivo de chegar a um acordo e, assim como esta ligação, lidar com essa categoria limitada de votos. E se os senhores conseguirem estabelecer que nossos números não são precisos, tudo bem. No entanto, acreditamos que eles são precisos. Até agora, três a quatro especialistas separados analisaram esses números.

Trump: Contadores licenciados fizeram a análise.

Hilbert: Correto. E isso apenas com base nos dados do USPS [correios dos EUA] e nos dados de seu próprio Secretário de Estado. Portanto, é isso que rogamos e pedimos que façam, que se reúnam conosco em um procedimento de conciliação e acordo e realmente analisem os registros e as identificações dos eleitores registrados. E se os senhores conseguirem nos convencer de que o número 24.149 é impreciso, tudo bem. Mas tendemos a acreditar que se trata, obviamente, de mais que 11.779. Isso é suficiente, por si só, para alterar completamente os resultados. Então o que você diria sobre isso, senhor Germany?

Germany: Kurt, posso falar com nossos advogados e vamos agendar isso. Esse número não é exato. E acho que podemos mostrar aos senhores, com base em tudo o que vimos, por que não. Se for ajudar, posso entrar em contato com nossos advogados e marcar isso com vocês.

Trump: Bem, deixe-me perguntar, Kurt, você acha que é um número correto, com base nas informações repassadas a você pelo Gabinete do Secretário de Estado, certo?

Hilbert: Correto. Essas informações são os dados mínimos mais conservadores, com base nos dados do USPS e nos dados do Gabinete do Secretário de Estado que foram disponibilizados publicamente. Não temos os números internos do Secretário de Estado, e já solicitamos seis vezes. Enviei uma carta ao Sr. [inaudível] várias vezes solicitando essas informações, e ela foi rejeitada todas as vezes. Portanto, é razoável supor que, se as informações não estão disponíveis, há algo a esconder. Esse é o problema.

Germany: Bem, não é esse o caso, senhor. Há coisas que vocês têm o direito de obter, e há coisas que, segundo a lei, não podemos disponibilizar.

Trump: Bem, vocês têm que [disponibilizar]. Segundo a lei, vocês não podem apresentar resultados eleitorais incorretos, certo? Vocês não podem fazer isso. Mas foi isso que fizeram. Este é um resultado eleitoral incorreto. E, sinceramente, isso deve ser feito muito rápido. Vocês devem se reunir amanhã, porque tem uma grande eleição se aproximando e por causa do que vocês fizeram com o presidente… Sabe como é, o povo da Geórgia sabe que isso foi uma farsa. E por causa do que vocês fizeram com o presidente, muitas pessoas não vão votar e muitos republicanos vão votar contra, porque odeiam o que vocês fizeram com o presidente. 

Ok? Eles odeiam isso. E eles vão votar. E vocês seriam respeitados, muito respeitados, se isso pudesse ser corrigido antes da eleição. Vocês têm uma grande eleição na terça-feira. Por isso acho que é realmente importante que vocês se encontrem amanhã e trabalhem nesses números. Porque eu sei, Brad, que, se você acha que estamos certos, acho que vai dizer isso, e não quero colocar a culpa em ninguém. Só estou dizendo que, sabe, com novas contagens e com, ah, novas visões dos resultados da eleição, nós vencemos a eleição. 

Percebe? É muito simples. Nós vencemos a eleição. Como disseram os governadores dos principais estados e dos estados vizinhos, não tem como termos perdido a Geórgia, como disseram os políticos do estado da Geórgia, não tem como termos perdido a Geórgia. Ninguém. Todo mundo sabe que ganhei por centenas de milhares de votos. E vou dizer mais, isso terá um grande impacto na terça-feira se vocês não resolverem isso rapidamente.

Meadows: Senhor presidente. Aqui é o Mark. Parece que temos dois lados diferentes concordando que podemos olhar para essas áreas, e suponho que podemos fazer isso nas próximas 24 a 48 horas para reconciliar isso, para que possamos examinar as duas reivindicações e garantir que tenhamos acesso aos dados do Secretário de Estado para validar ou invalidar as reivindicações feitas. Correto?

Germany: Não, não foi isso que eu disse. Eu posso pedir que nossos advogados se reúnam com Kurt e os advogados da outra parte e explicar que, “vejam, com base no que vimos até agora, é assim que sabemos que isso, isso, isso, isso e isso está errado”.

Meadows: Então, o que você está dizendo, Ryan, quero ver se entendi… O que você está dizendo é que realmente não quer dar acesso aos dados. Você só quer argumentar que a ação judicial está errada?

Germany: Não creio que possamos dar acesso a dados protegidos por lei. Mas podemos nos reunir com eles e dizer…

Trump: Mas vocês podem ter uma eleição fraudulenta? Vocês podem ter uma eleição fraudulenta, certo?

Germany: Não, senhor.

Trump: Quando vocês vão fazer a contagem das assinaturas? Quando vão fazer a verificação das assinaturas no condado de Fulton, que vocês disseram que iam verificar, e agora, de repente, não vão fazer mais? Quando vão fazer isso?

Germany: Nós vamos fazer isso. Nós anunciamos…

Hilbert: Para lidar com essa questão das informações pessoais e da privacidade, é possível que o Secretário de Estado nomeie temporariamente os advogados do presidente para que possamos ter acesso a essas informações, essas informações privadas, sem que haja nenhum tipo de violação?

Trump: Bem, eu não quero saber quem é. Vocês podem fazer isso de forma muito confidencial. Vocês podem assinar um acordo de confidencialidade. Tudo bem. Não preciso saber os nomes. Mas nós recebemos informações sobre essas coisas de que estamos falando. Recebemos todas essas informações do Secretário de Estado.

Meadows: Sim. Minha recomendação, Ryan, é que se você e Kurt puderem se reunir quando terminarmos esta ligação, se vocês puderem se reunir e elaborar um plano para resolver parte do que temos com seus advogados, poderemos então realmente examinar os dados. Por exemplo, senhor secretário, posso dizer que o senhor disse que apenas duas pessoas mortas votaram. 

Posso jurar que houve mais do que isso. E isso pode ser o que sua investigação demonstra, mas posso jurar que houve mais do que isso. Mas, ao mesmo tempo, acho importante seguirmos em frente e agir rapidamente para tentar fazer isso e resolver o mais rápido possível. E, se esse for o próximo passo, espero que possamos, bem, que possamos terminar esta ligação concordando que vocês dois se irão se encontrar imediatamente.

Trump: Bem, por que meus advogados não mostram onde vocês conseguiram as informações? Isso vai mostrar ao Secretário de Estado, e vocês nem precisam olhar os nomes. Não queremos nomes. Isso não nos interessa. Mas recebemos essas informações de vocês. E Stacey Abrams está rindo de vocês agora, sabe, ela anda dizendo que “esses caras são mais burros que uma porta”. O que ela fez com esse partido é inacreditável, vou dizer. E eu concorri contra ela uma única vez, com um cara chamado Brian Kemp, e eu a derrotei. 

E se eu não tivesse concorrido, Brian não teria tido nem uma chance, seja nas eleições gerais ou nas primárias. Ele estaria morto, morto e enterrado. Ele nunca pensou que tinha uma chance contra qualquer um deles. Que idiota eu fui. Mas as coisas são assim. É assim. Eu gostaria que vocês… os advogados… Eu gostaria que vocês se reunissem com Ryan de preferência amanhã, porque acho que devemos chegar a uma resolução sobre isso antes da eleição. Caso contrário, as pessoas simplesmente não vão votar. Elas não querem votar. Elas odeiam o estado, odeiam o governador e odeiam o secretário de estado. Posso dizer isso agora. 

As únicas pessoas que gostam de você são pessoas que nunca votarão em você. Você sabe disso, certo, Brad? Elas gostam de você, elas gostam de você. Elas não conseguem acreditar no que descobriram. Elas querem mais pessoas como você. Então, vocês podem se reunir amanhã? E, Brad, nós só queremos a verdade. É simples. E todo mundo vai ficar muito bem se a verdade for revelada. Tudo bem, demora um pouco, mas deixem a verdade vir à tona. E a verdade é que ganhei por 400 mil votos. No mínimo. Essa é a grande verdade. Mas não precisamos de 400 mil. Precisamos de menos de dois mil votos. Vocês podem se encontrar amanhã, Ryan?

Germany: Bem, vou falar com Chris, o advogado que nos representa e representa o caso, e ver quando ele pode se encontrar com Kurt.

Raffensperger: Ryan entrará em contato com o outro advogado nesta ligação, o senhor Meadows. Obrigado, Presidente Trump, pelo seu tempo.

Trump: Ok, obrigado, Brad. Obrigado, Ryan. Obrigado. Obrigado a todos. Muito obrigado. Até logo.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Créditos: CNN Brasil

The post URGENTE: LEIA A ÍNTEGRA DA CONVERSA ENTRE TRUMP E O SECRETÁRIO DA GEÓRGIA appeared first on Terra Brasil Notícias.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
11993455895