Abril 15, 2021

Venezuela adotará ‘quarentena radical’ na 2ª, diz vice-presidente

Aumento de casos vai fazer a Venezuela retomar o isolamento

Aumento de casos vai fazer a Venezuela retomar o isolamento

Rayner Peña R. / EFE – Arquivo

A Venezuela entrará novamente em uma “quarentena radical”, devido ao recente aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo anunciou nesta sexta-feira (1º) a vice-presidente do país, Delcy Rodríguez.

Leia também: Venezuela fecha contrato para aquisição de vacina russa Sputnik V

“O presidente Nicolás Maduro, em atenção ao desenvolvimento epidemiológico da covid-19 durante o mês de dezembro, decidiu retomar o esquema 7+7, com o início de uma quarentena radical, a partir desta segunda-feira, 4 de janeiro, até domingo, 10 de janeiro”, escreveu a vice, no Twitter.

Confinamento em rodízio

O sistema citado por Rodríguez combina uma semana de confinamento generalizado, seguida de outra com a abertura de setores pontuais da economia, e já foi utilizado entre 1º de junho e 30 de novembro, até o relaxamento generalizado das medidas de contenção.

Antes, de 16 de março até 31 de maio, a Venezuela teve um período de paralisação de diversas atividades, com permissão de funcionamento apenas para supermercados, farmácias e setores essenciais da economia.

Durante os meses de adoção do sistema 7+7, a Agência Efe constatou, em diversas oportunidades, o descumprimento da ordem de confinamento, especialmente, com negócios funcionando de maneira clandestina.

Segundo balanço mais recente, divulgado ontem à noite, a Venezuela já registrou 113.558 casos de infecção pelo novo coronavírus ao longo de toda a pandemia, sendo que 437 positivos tinham sido detectados nas 24 horas anteriores.

O boletim desta quinta-feira indicou a notificação de mais três mortes, elevando o total para 1.028.

You may have missed

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
11993455895