Janeiro 15, 2021

Inglaterra voltará ao lockdown contra covid-19 nesta 3ª 

O premiê Boris Johnson em visita a hospital em Londres nesta 2ª

O premiê Boris Johnson em visita a hospital em Londres nesta 2ª

Stefan Rousseau/ Pool via Reuters – 4.1.2021

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou em um pronunciamento pela televisão nesta segunda-feira (4) um novo lockdown devido ao novo coronavírus para toda a Inglaterra até pelo menos a metade de fevereiro, semelhante ao que foi imposto quando a pandemia chegou ao país em março. O objetivo é conter o avanço da chamada cepa britânica do vírus.

Leia também: Covid-19: Reino Unido aplica primeira dose da vacina de Oxford

“Nós devemos, portanto, entrar em um lockdown nacional, o que é duro o suficiente para conter essa variante”, disse Johnson em um pronunciamento televisionado. “Isso significa que o governo, mais uma vez, está orientando você a ficar em casa”, acrescentou.

As medidas, que entrarão em vigor a partir da meia-noite (21h no horário de Brasília) vão incluir o fechamento de escolas para a maioria dos alunos, e as pessoas serão aconselhadas a trabalhar em casa, a menos que sejam incapazes de fazer seus trabalhos remotamente ou sejam trabalhadores essenciais.

Segunda vacina

Na manhã de segunda-feira, seu governo anunciou um “triunfo” científico quando o Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a começar a vacinar sua população com o imunizante da Universidade de Oxford e AstraZeneca contra covid-19.

O paciente de diálise Brian Pinker, de 82 anos, recebeu a primeira injeção Oxford/AstraZeneca fora de um ensaio clínico.

“Estou muito satisfeito por tomar a vacina contra xovid hoje e muito orgulhoso por ter sido inventada em Oxford”, disse Pinker, um gerente de manutenção aposentado, a apenas algumas centenas de metros de onde a vacina foi desenvolvida.

O Reino Unido tem o sexto maior número de mortos do mundo e é um dos mais atingidos economicamente com a crise da covid-19. Mais de 75.000 pessoas morreram da doença no Reino Unido.

Primeiro país a administrar a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, há quase um mês, o Reino Unido está priorizando a aplicação de uma primeira dose de vacinas para o maior número possível de pessoas em vez de dar as segundas doses.

Alguns especialistas dizem que estão preocupados com essa abordagem.

Duas novas variantes do coronavírus estão complicando a resposta contra a Covid-19 e o Reino Unido tem registrado novos picos diários de casos.

Cientistas britânicos expressaram preocupação com o fato de que as vacinas que estão sendo lançadas podem não proteger contra uma nova variante do coronavírus que surgiu na África do Sul e tem se espalhado internacionalmente.

O Parlamento britânico será convocado na quarta-feira para debater as medidas de lockdown.

Ao agir à frente de Johnson, a primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, impôs na segunda-feira o lockdown mais rígido para a Escócia desde o primeiro semestre do ano passado.

You may have missed

1 min read
1 min read
1 min read
Cresta Help Chat
Send via WhatsApp